(11) 2373-6070

Solicite um orçamento

Laudo Ergonômico

Ergonomia na empresa

O Laudo Ergonômico visa atender ao prescrito na NR-17, portaria 3751 de 23 de novembro de 1990 do Ministério do Trabalho. Utiliza-se de conhecimentos ergonômicos e antropométricos na qual é realizada uma análise dos postos de trabalho, da população trabalhadora (funcionários), das tarefas e organização do trabalho.

Em que consiste o Laudo Ergonômico?

Consiste em apurar e relacionar todos os dados obtidos no laudo, identificando os fatores de risco ergonômico e ocupacional, determinantes de desconforto, stress e de patologias para os funcionários, os quais serviram como subsídios para implantação do programa de Ginástica Laboral.

É elaborado por profissional habilitado em fisioterapia com mestrado em Ergonomia.

A que se destina o Laudo Ergonômico?

Destina-se a determinar os fatores que contribuem para uma sub ou sobrecarga de trabalho (física ou psicológica), implicando necessariamente na avaliação de como os trabalhadores se ressentem desta carga (avaliação subjetiva).

Os fatores que influenciam na sobrecarga de trabalho são: sexo, idade, estado físico, intelectual e psíquico, formação educacional, lay-out, jornada, mobiliário, equipamentos, relações pessoais, segurança e organização do trabalho.

Como conseqüência, procurar-se-á adequar a carga de trabalho à capacidade dos trabalhadores, evitando-se tanto a sobrecarga como a sub-carga. A falta de adaptação ao trabalho comumente leva ao aparecimento de doenças ocupacionais (Dort - Doenças Ocupacionais Relacionados ao Trabalho ), diminuição da produtividade e perda da qualidade.

O desenvolvimento de um Laudo Ergonômico consta de

  • Estudo detalhado dos processos utilizados no desenvolvimento das atividades;
  • Avaliações qualitativa e quantitativa dos riscos ergonômicos;
  • Avaliação do mobiliário e equipamentos frente as atividades (hora x homem x trabalho);
  • Aferição e análise das condições ambientais dos locais de trabalho;
  • Recomendações técnicas para melhoria das condições de trabalho;
  • Implantação de medidas de controle;
  • Treinamentos e cursos sobre ergonomia.